São Luiz do Paraitinga - SP , Brasil
Natividade da Serra - SP - Brasil

... Fiquei encantado ao saber que as pessoas não vinham apenas fazer rafting, elas aprendiam durante a descida a grande importância de preservar o que elas estavam vendo, a minha casa que vocês chamam de Mata Atlântica que hoje é preservada pelo parque Estadual da Serra do Mar.
Expliquei que minha família esta ameaçadíssima de extinção por causa da fragmentação da floresta, e diferente do meu parente mais próximo o Tamanduá Bandeira que vive no chão do Cerrado, eu subo na copa das árvores, então a preservação do que restou da Mata Atlântica é a única maneira de garantir nossa sobrevivência e a de mais centenas de outras espécies de amigos que pedem a sua ajuda , meu bisavô contava que quando vocês brancos chegaram a 500 anos atrás começaram a explorar a floresta de uma maneira completamente desorganizada e sem técnica nenhuma, então nós que somos a geração futura de nossos antepassados e temos nosso ambiente degradado hoje, o que vamos deixar para nossa geração futura?Você que leu e gostou, continue este texto e ajude a contar nossa história para seus amigos e ajude a nos preservar.

 

MASCOTE

TAMADUÁ-DE-COLETE

Nome científico: Tamaduá tetradactyla.
Nome em inglês: "Lesser Anteater".
Ordem: Edentada.
Família: Myrmecophagidae.
Habitat: Florestas Tropicais e Cerrado.
Distribuição geográfica: Da América Central à América do Sul.
Características: Pesa em média 5 Kilogramas.
Longevidade: 9 anos.
Gestação: 5 meses.
Número de filhotes: 01.
Alimentação: Cupim e formigas.

 

Curiosidades: Seus hábitos são noturnos. Seu olfato é muito bom e o orienta para descobrir o esconderijo dos insetos. Para capturar os insetos usa uma língua comprida cheia de saliva que cola nos insetos e então é só puxá-los para a boca. Uma parte do seu estômago, parecido com a moela das galinhas, tritura os alimetos. Quando irritados, ficam de pé e defendem-se com as unhas das patas anteriores. O filhote acompanha a mãe até a próxima gestação.